sexta-feira, 27 de março de 2015

REUNIÃO DO GOVERNO MUNICIPAL NA SECRETARIA ESTADUAL DE DESENVOLVIMENTO RURAL E PESCA, ASSUNTO EM PAUTA A ESTIAGEM NA SENTINELA DA FRONTEIRA.


 O governo municipal, em uma reunião de trabalho na SECRETARIA DE DESENVOLVIMENTO RURAL PESCA COOPERATIVISMO , a onde tratamos de renovação e prorrogação de convênio de RETRO ESCAVADEIRA para realização de serviços de aguadas aos produtores rurais do nosso município que estão com dificuldades de água em suas propriedades. Também solicitamos a agilização na construção de REDES DE ÁGUA nos assentamentos da reforma agrária BAMBURRAL , FAZENDA NOVA , XV DE OUTUBRO . Redes estas que foram licitadas as obras e iniciadas e estão paradas deste que o novo governo do estado assumiu.
Fonte:https://www.facebook.com/bebeto.perdomo?fref=ts
Por:Paulinho da Mídia, o Javali do Herval.


CALÇAMENTO E SANEAMENTO BÁSICO DA AV JOÃO CARLOS DIAS(RUA DA PISCINA ) EM HERVAL.

Depois de uma etapa de trabalho e investimentos com recursos próprios nas obras de DRENAGEM , SANEAMENTO BÁSICO e troca de redes de ÁGUA por parte da CORSAN . Nesta semana tivemos o início dos trabalhos de PAVIMENTAÇÃO DA AV. JOÃO DIAS DA SILVA , as obras de melhoria de INFRAESTRUTURA no nosso município tem sido uma constante na atual administração municipal.

RUA QUE VAI PARA O PARQUE AQUÁTICO MUNICIPAL(PISCINA) E TAMBÉM A RUA DA BOATE DA CHINESA.

Por:Paulinho da Mídia, o Javali do Herval.

 
 
 

CLÁSSICO UNIFOGO ( UNIÃO vs BOTAFOGO) NO CAMPO DO UNIÃO NESTE DOMINGO 29/03/15.


Neste domingo 29/03/15 tem o clássico UNIFOGO, no estádio da Caixa d´agua  em Herval. O União do presidente e vereador Rodrigo Cáceres e o Botafogo do Presidente Alano, duelaram com os veteranos, o segundo time e o primeiro time.
Os horários devem ser os mesmos de sempre, com os veteranos de manhã, o segundo as 14hs e o primeiro as 16hs.
Por:Paulinho da Mídia, o Javali do Herval.

quinta-feira, 26 de março de 2015

“Seminário Ação e Cidadania pelas Águas” (Herval & Arroio Grande.) na câmara de vereadores de Herval:rs


 


A plenária da Câmara Municipal de Vereadores da cidade de Herval esteve repleta de autoridades, ambientalistas, representantes da Corsan e Secretaria Estadual do Meio Ambiente para discutir ações de preservação e conservação das águas do “arroio Grande”, importante recurso hídrico que abastece com água potável os municípios de Herval e Arroio Grande.
O evento, intitulado “Seminário Ação e Cidadania pelas Águas”, em sua segunda edição, iniciou com apresentação artística do Coral Municipal de Herval, sob responsabilidade da “Casa das Oficinas”.
A mesa oficial do evento contou com a presença do Prefeito Municipal Ildo Sallaberry e do Vice-Prefeito Luis Alberto Perdomo, do Secretário Municipal de Planejamento e Meio Ambiente Luiz Antônio Veleda, dos vereadores Valmir e Paulo Cesar, além da representante da Corsan, Léia Macedo Costa, e da coordenadora do GEAN, Juliana Pereira Schlee.
Em seu pronunciamento, Ildo Sallaberry parabenizou o Grupo Ecológico pela iniciativa, enfatizando a enorme importância que as águas do “arroio Grande” possuem para os dois municípios, um Bem que preocupa e merece cuidados, principalmente suas nascentes, visto que há 48 dias não chove no Município de Herval, que já se encontra em Estado de Emergência.
Entre as palestras do dia, falou sobre a importância da conservação da água, de seus mananciais e matas ciliares, a representante da Corsan (POA) Karla Cózza. Também participou do círculo de palestras, o biólogo José Milton Schlee Jr. Que apresentou suas pesquisas sobre a biodiversidade da região, trabalho denominado de “Florestas Pampeanas”.
Um importante momento foi reservado para o final do evento, uma mesa-redonda foi organizada para discussões sobre medidas que possam ser adotadas para preservação das águas do arroio, inclusive saindo um grupo de estudos que formarão um subcomitê da Bacia do Arroio Grande, unindo os dois municípios em um mesmo interesse – adotar medidas de preservação e conservação das águas do “arroio”.
O “arroio Grande” pertence à importante Bacia Hidrográfica Mirim-São Gonçalo, tem suas nascentes nas coxilhas de Herval, percorrendo longa extensão pelo território dos dois municípios até desaguar na Lagoa Mirim, em local denominado de “sangradouro”, na localidade denominada de Ponta Alegre.
Texto e Fotos: Lizandro Araújo


Fotos da IV Semana da Mulher em Herval (25/03/15)

Veja algumas fotos da IV Semana da Mulher no prédio da assistência social de Herval, dia 25/03/15.
Fotos: Simone Botelho (Correspondente no Bote).











quarta-feira, 25 de março de 2015

JAVALI TUCHOS ( VENDE-SE UMA CASA DE BARBADA)


VENDE-SE UMA CASA, 02 QUARTOS, 01 COZINHA (AMERICANA) ,01 BANHEIRO E 01 SALA.
UM AMPLO PÁTIO MEDINDO 20X30 TODO CERCADO. A CASA PASSA NO FINANCIAMENTO DA CAIXA, CASA COM ESCRITURA. LOCAL QUE FUTURAMENTE VAI SER MUITO VALORIZADO,( PERTO DO CTG MINUANO)
ENDEREÇO: RUA JOSE CONSTANTINO ECHEVERRIA N 141  HERVAL:RS 
VALOR: R$ 80,000
PRÓXIMO AO DEPÓSITO DA CARMINHA.
CONTATO (53) 3267 1104   OU (53) 8425 8214 C/ JAVALI. 




Seca causa prejuízo de mais de R$ 80 milhões na Região (Herval, Jaguarão e Arroio Grande)


Em Herval as propriedades estão sendo abastecidas por caminhões-pipa

Em Herval as propriedades estão sendo abastecidas por caminhões-pipa.
A falta de chuva já causa danos aos produtores rurais da região. Herval decretou situação de emergência devido à perda de 70% das lavouras de milho e soja do município. Em Jaguarão, mais de 50% das plantações envolvendo as duas culturas foram atingidas. Juntas, as duas cidades somam mais de R$ 80 milhões em perdas. Assim como Herval, o município jaguarense está há dois meses sem chuva. Agora depende da finalização de alguns laudos para assinar o decreto de emergência, explica o coordenador da Defesa Civil de Jaguarão, Luís Cláudio Xavier. Nas duas cidades, tanto o setor agrícola como o pecuário foram atingidos.
Atualmente a soja ocupa 12 mil hectares (ha) em Herval e 35 mil hectares em Jaguarão (IBGE 2013), onde o rendimento por hectare não deve passar dos 30 sacos. A expectativa era de que a produção atingisse, em média, 60 sacos por hectare. “Teríamos um bom rendimento não fosse a seca. Em algumas propriedades o hectare não vai render nem dez sacos, o que é preocupante”, afirma o técnico responsável pelo escritório da Emater em Jaguarão, o agrônomo Carlos Feijó. Para o produtor agrícola Clair Tumelero, 46, o futuro é incerto e depende muito de como vai se comportar o clima daqui por diante. “Nunca enfrentei seca como essa. Agora é contar com o decreto para poder renegociar as dívidas.”
Situação de emergência
Por enquanto, Herval foi o único município da região a decretar situação de emergência na área rural em decorrência da seca. Por lá, o problema afeta principalmente as cultura do milho, soja, abóbora e feijão, sem contar a bovinocultura de leite e de corte e o abastecimento de água à população rural. Os prejuízos já ultrapassam os R$ 18 milhões. Segundo Denise Fernandes, auxiliar de escritório da Cooperativa Regional dos Assentados da Fronteira Oeste (Cooperforte), responsável pelo recolhimento de leite em Herval, em algumas propriedades a água para consumo animal já está em falta, o que compromete toda a produção leiteira.
Até o momento, 800 famílias do interior estão sofrendo diretamente com os efeitos da estiagem. Para tentar amenizar os impactos da seca na zona rural, um reservatório da Defesa Civil com capacidade para 4,5 mil litros, acoplado a um caminhão - disponibilizado pela Cooperforte -, tem levado água até os locais mais afetados. Na mesma linha, o secretário de Agropecuária e Desenvolvimento, Fernando Silveira, já fez contato com o governo do Estado para conseguir máquinas que serão utilizadas na perfuração de poços artesianos. Após homologação do decreto pelo governador, a Secretaria Nacional de Defesa Civil tem até o dia 27 de março para aprová-lo e encaminhar recursos.
E o tempo?
Mesmo com a previsão de chuva para os próximos dias em Jaguarão e Herval, o volume não será suficiente para regularizar a situação. Apesar disso, para abril e maio a previsão é de chuva um pouco acima do padrão climatológico na Zona Sul do Estado, conforme boletim do Centro de Pesquisas e Previsões Meteorológicas (CPMet). A média de precipitação mensal na região não deve ultrapassar os 140 milímetros em abril, caindo para 115 milímetros em maio.
Postagem: Paulinho da Mídia, o Javali do Herval.